sábado, 28 de março de 2020

Assembléia Legislativa do RN têm pelo menos R$ 100 milhões em caixa


Os deputados estaduais têm se mostrado solícitos ao governo do Estado em aprovar projetos rápidos que possibilitem o combate ao coronavirus em todo o Rio Grande do Norte. Entretanto, os deputados do RN, em especial o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira, pode e deve contribuir muito mais devolvendo as sobras do duodécimo de 2019.

A Assembleia Legislativa do RN tem em caixa cerca de R$ 100 milhões, que poderiam ter usados para comprar testes rápidos para identificar os potiguares infectados com Covid-19. A informação foi confirmada por três fontes de dentro da Assembleia Legislativa. Estes recursos que não foram usados na Assembleia pelos deputados durante o exercícios de 2019, deveriam ter sido devolvidos aos cofres públicos do Governo do Estado. No entanto, numa votação estranha, os deputados decidiram por 11 a 12 (o voto de minerva foi do presidente da casa Ezequiel Ferreira) não devolver os recursos ao cofres do Estado.
Os dois principais deveres do deputado estadual é produzir leis que permitam melhora da vida em sociedade e fiscalizar os atos do Poder Executivo, como de fato estão exercendo estas duas funções.
Sendo estas as duas principais funções do legislador, não existe, em absoluto, nada mais importante do que destinar estes R$ 100 milhões para combater o avanço do coronavirus no Rio Grande do Norte. O silêncio dos deputados levanta naturalmente uma série de suspeitas graves, entre elas que estes recursos na ordem de R$ 100 milhões estão sendo guardados em caixa para usar na próxima campanha.

Cabe aos deputados estaduais, seja de oposição ou situação se manifestar pelo emprego destes recursos especificamente no combate ao corona virus, tamanha é a emergência sanitária que se instalou no mundo.

Dinheiro em caixa:

Além da Assembleia Legislativa, o Tribunal de Justiça do Estado, até o final de 2017, tinha em caixa R$ 253 milhões (confira AQUI), que na época o então presidente da casa declarou que não ia devolver aos cofres do Governo do Estado. Tinha a intenção e investir para melhorar a estrutura da Justiça do Rio grande do Norte.

sexta-feira, 27 de março de 2020

Bancada federal potiguar redirecionam emendas para o combate ao Coronavírus


Os parlamentares federais do Rio Grande do Norte decidiram redirecionar as emendas de bancada para serem utilizadas exclusivamente no combate ao coronavírus. Os recursos virão diretamente para o Governo do Estado.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Reviravolta na política de Currais Novos


Com a desistência da advogada Milena Galvão (PSDB) na disputa pela prefeitura, tem se comentado uma informação que Carlson Gomes (DEM) poderá tirar seu nome já que não ver forças suficiente para bater de frente com o atual prefeito Odon Jr (PT), onde após assumir uma vaga na SEHARPE (Secretaria Municipal de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes) em Natal tem deixado um certo vazio na cidade de Currais Novos.

Os nomes que ainda seguem para a disputa eleitoral é o do atual prefeito Odon Jr que tentara a reeleição, João Neto atual presidente da câmara municipal e do recém promovido a capitão, Millend Garcia que vem ganhando notoriedade e não tem visto rejeição em seu nome.

Basta saber agora quando Carlson Gomes irá se pronunciar publicamente em suas redes sociais sobre sua candidatura, pois tem deixado grande incerteza nas ruas e rodas de conversas da cidade.

O blog abre espaço a todos os citados nesta matéria. 

politicaserido@gmail.com

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Fátima parabeniza Rogério: "Com um potiguar no Ministério avançaremos mais"


A governadora Fátima Bezerra (PT) telefonou para o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para lhe parabenizar pelo novo desafio no governo Jair Bolsonaro. A petista disse acreditar que, com um potiguar no cargo, o Rio Grande do Norte possa avançar ainda mais.

"Na condição de Governadora liguei para parabenizar Rogério Marinho pela indicação recebida para o Ministério do Desenvolvimento Regional. Nosso Estado mantém projetos estratégicos junto a este ministério e teve no ministro Canuto um importante parceiro para o desenvolvimento. Temos certeza que com um potiguar à frente da pasta avançaremos ainda mais, e foi exatamente isso que ouvi do novo Ministro, que afirmou todo o apoio ao Estado. Para além de diferenças políticas, temos um papel institucional a cumprir, em respeito ao povo do RN", disse Fátima por meio das redes sociais.

A governadora aproveitou a oportunidade ainda para reiterar o pedido de agenda que já possuía junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional, com o objetivo de tratar "dos vários projetos que temos em curso".

Tomou posse na tarde desta terça-feira (11) como ministro do Desenvolvimento Regional, o ex-deputado federal Rogério Marinho. Ex-secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, ele assume a vaga de Gustavo Canuto.

Aqui do Rio Grande do Norte estiveram presente prestigiando a solenidade, o presidente da FIERN Amaro Sales, representantes da CDL/Natal, o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Paulinho Freire (PSDB), o presidente da Assembleia Legislativa do estado, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), entre outros políticos e empresários.

PT diz não para Ezequiel Ferreira


Na resolução do PT, em seus 40 anos, fica proibido alianças com PSDB e DEM. Como Ezequiel preside o PSDB no RN, o PT não quer papo com ele. Resta saber por quando tempo, mesmo renegado, Ezequiel vai oferecer apoio a Fátima Bezerra.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Reforma da Previdência: Fátima quer alterar teto de isenção para inativos


Previsto para entrar na pauta da reunião desta quarta-feira (22) com o Fórum de Servidores do Estado, a reforma da previdência estadual acabou não sendo discutida com os representantes de sindicatos e os secretários estaduais. No encontro, o tema que ocupou todo o tempo foi mesmo o calendário de pagamento do funcionalismo para 2020.

E o motivo para que a reforma não tenha sido debatido já nesta quarta foi que a governadora Fátima Bezerra (PT) determinou mudanças quanto à faixa salarial que terá isenção na contribuição previdenciária entre inativos, que até o momento era de até um salário mínimo. Desse modo, o governo elaborará um texto para ser apreciado pelo Fórum, no dia 30, e uma nova discussão está prevista para o dia 3 de fevereiro. O texto final será enviado à Assembleia Legislativa na primeira semana de fevereiro, assim que os trabalhos daquela casa sejam reabertos.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Contratos de telefonia, internet e TV paga são investigados; filho de Lula é alvo


A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (10) a 69ª fase da Operação Lava Jato, chamada de Mapa da Mina. Ela apura irregularidades em contratos de telefonia, internet e TV por assinatura. Cerca de 20 agentes cumprem 47 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal. Um dos filhos do ex-presidente Lula é alvo da investigação.

Em nota, a PF informou que as empresas investigadas eram pagas integralmente, mesmo sem fornecer os serviços ou entregando-os "em patamares ínfimos", isto é, sem a qualidade esperada pelos clientes. Ao todo, estima-se que as companhias, atuantes em território brasileiro e no exterior, tenham obtido R$ 193 milhões com as atividades entre 2005 e 2016. Desses valores, R$ 132 milhões teriam sido pagos a empresas de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, um dos filhos do ex-presidente Lula.

Fabio Luis é sócio de Fernando Bittar , Kalil Bittar e do empresário Jonas Suassuna em nove empresas. Bittar e Suassuna, inclusive, aparecem como proprietários do sítio de Atibaia e teriam utilizado recursos recebidos da Oi/Telemar para a aquisição da propriedade, que foi motivo de umas das condenações de Lula.

Articulada em cooperação com o Ministério Público Federal e Receita Federal, a operação foi batizada de Mapa da Mina em referência a uma planilha descoberta durante a 24ª fase da Lava Jato, a Aletheia, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi levado, por autoridades, para depor, em condução coercitiva. No arquivo eletrônico, constariam indícios sobre as fontes de recursos da empresa de maior porte investigada.

A Polícia Federal esclareceu, no comunicado, que os suspeitos da atual fase da operação poderão responder por corrupção ativa e passiva, organização criminosa, tráfico de influência internacional e lavagem de dinheiro. Os mandados cumpridos na manhã desta terça-feira foram expedidos pela 13ª Vara Federal, de Curitiba.

Agência Brasil